Monday, January 15, 2007

Como escolher um bom professor de inglês... ou de alemão... ou de francês

O começo do ano é uma boa época para procurar um bom professor particular de inglês, pois muitos estão com horários livres. A partir de fevereiro ou março, fica mais difícil, pois os melhores professores lotam suas agendas antes disso.
Como trabalho na seleção e treinamento de professores há mais de 15 anos (Afe! Desde o século passado!), tenho uma visão sobre as qualidades que um bom professor deve ter. Mas não vou falar sobre isso neste post.
Penso que seria melhor eu dizer que qualidades eu procuraria num professor de francês ou de alemão, dois dos idiomas que pretendo continuar a estudar.
Primeiro, é importante que o professor tenha formação na área, seja ela acadêmica ou adquirida em treinamentos dados em cursos livres de idiomas.
Claro que é importante que o professor tenha sólidos conhecimentos da língua que está ensinando, seja por ter morado fora ou estudado com disciplina e seriedade o idioma.
Mas só isso não basta! É preciso que ele saiba ouvir os desejos e necessidades do aluno e consiga transformar esses anseios em aulas práticas, interessantes, objetivas e que ajudem o aluno a apropriar-se do novo idioma gradualmente.
Muito importante também é que o professor esteja sempre se atualizando em sua área, ou seja, estudando o idioma e a cultura do país onde ele é falado e informando-se sobre novas pesquisas a respeito de como o cérebro aprende línguas. Meu professor de alemão ou francês precisa ser capaz de me explicar por que escolhe determinadas técnicas e exercícios para minha aula, do ponto de vista da linguagem e da cognição. Para aprender, preciso saber o quê estou fazendo e por qual razão.
Além disso, acho desejável que esse professor seja um leitor voraz de literatura, atualidades, filosofia, etc, pois, para mim, um bom professor de línguas tem o amor pela palavra no sangue.
Acho que, se eu encontrar um professor de alemão ou de francês que se encaixe nesse perfil, terei boas chances de desenvolver rapidamente meus conhecimentos desses idiomas.
Claro que com todas essas habilidades, a hora cobrada por esse professor não será das menores, mas com certeza, a aprendizagem estará mais garantida e poderá levar menos tempo.
O preparo do professor pode acelerar em muito o processo de aprendizagem do aluno. Assim, deve-se comparar os custos das aulas no médio e no longo prazo e não apenas o valor hora/aula de cada professor.
Espero que essas dicas ajudem os leitores do Blog a escolherem um bom professor de inglês este ano! E eu vou procurar o meu professor de alemão ou francês com essas qualidades em mente. Alguém se candidata?

1 comment:

Maria Luiza Scatena said...

E o de italiano???????Não precisa ser bom???? Ma vorrei dirti che il tuo blog è molto interessante.