Monday, December 28, 2009

Happy New Year!

Começou a contagem regressiva para o Ano Novo!
2010 vem chegando e quero aproveitar mais uma vez para agradecer às centenas de leitores que, diariamente, visitaram essas páginas  em 2009.
Agora você pode participar, deixando suas opiniões ao final de cada mensagem, apenas clicando em um dos botões de reação ou respondendo à enquete no final da página.
Espero vê-los aqui em 2010, cada vez mais!
Happy New Year!!


O clipart gratuito do homem que comemora o Réveillon é daqui.

Friday, December 11, 2009

O Sílvio adorava provas, como eu!



Drowning by numbers
(o título é batido, mas o texto, não!)


Ói nóis aqui traveis, Ana! Sou aquele que compartilha com você o ódio pelas palavras estrambóticas. Descobri você nem sei como, no post "Palavras que me irritam". Você mandou o tema para a Fernanda "Floresta Amazônica" Young?

Lembrei de você outro dia, porque até o metrô resolveu complicar. Vão colocar um elevador na Estação Santa Cruz. Até aí, tudo bem. O problema é a placa da empreiteira:

ADEQUAÇÃO DA ACESSIBILIDADE!!! Pode?

Será que ninguém pensou em algo mais simples, tipo "reforma do acesso"? Ô povinho! Eta mania de complicar!

Lembrei de outra linhagem de analfas: os pseudopoliglotas. Escrevem monstrengos como:

UM PLUS A MAIS

e

OFICINA DE WORKSHOPS!!!

Pocotó neles!!!

Bem, chega de prolegômenos, como diria meu mestre da Cásper, o Damião. Negó seguin: eu também sempre adorei fazer provas, embora, ao contrário de você, fosse totalmente caótico. Como hoje. Começo a ler três, quatro livros ao mesmo tempo. Depois volto, pulando miudinho, para acabar, um por um...

Comigo também não tinha gripe que me deixasse longe da escola: eu ficava triste quando não podia ir, por ordem médica. O Dr. Nélson era uma fera! Ah, no dia de vestibular, eu ficava doidão, ligadaço, acordava às 5h30 da manhã, logo eu uma espécie de Angel (o vampirão do bem), hehehe!

Eu não largava o osso! Tivesse a prova três ou quatro horas de duração, eu ficava até o apito final! Nananinanina de ir embora, na moita, no meio do exame! Ah, para ver como não é mentira, lembro até hoje do meu número na Fuvest 77: 7142536. Na época eu sabia das outras faculdades também, mas o tempo se encarregou de deletar.

Como nossa memória é curiosa, seletiva e regida pela emoção! Mas nem sempre: apesar de ter a-do-ra-do entrar na Kasper House, depois de anos tentando ser "inginhero" (como se diz no Rio, hehehe!) do Mackenzie, nunca soube de cor meu número de matrícula na faculdade de Jornalismo! Mas lembro muito bem do meu número no Anglo, da Tamandaré, 596: 2595. Do Mackenzie, uma ótima escola, é moleza: 37743273.

Bem, vou ficando por aqui.

um abração,.

Silvio Atanes
escriba digital & repórter de papel
(do tempo em que o canudo ainda
não havia virado papel higiênico)

Cliparts gratuitos para quem gosta de escola aqui.

Wednesday, November 04, 2009

Um exemplo de material produzido com clipart gratuito

Antigamente, para preparar uma aula com recursos visuais era uma trabalheira: juntar revistas velhas e folhear uma por uma, para achar as imagens de que precisávamos para apresentar um vocabulário novo, por exemplo.
Meus contemporâneos devem se lembrar disso. Havia todo um intercâmbio de recursos entre professores. Algumas escolas montavam o material e deixavam disponível. Mas e quando dois professores precisavam da mesma imagem? Tinham de combinar bater na porta da sala do outro para entregar a figura.
Hoje em dia, para quem tem acesso a um computador e Internet, a busca é muito mais fácil. Existem milhares de sites oferecendo clipart gratuitos, que podemos utilizar sem desrespeitar a lei de direitos autorais.
Gosto particularmente dos sites dedicados a professores, como este, com figuras e fotos sobre diversos temas, como a do mergulhador que ilustra esta mensagem.
Deixo aqui um exemplo bem simples de uma lista de palavras relacionadas a esportes que montei com imagens para facilitar o entendimento e a memória. Nada espetacular, por isso, nada de se empolgarem :-)!
Fiz esse material para ajudar os alunos a aprenderem e lembrarem dos nomes de alguns esportes em inglês.
Utilizei para isso a página de documentos do Google - Gmail, que me permite criar, guardar e compartilhar documentos gratuitamente.
Depois de criado o documento, enviei aos alunos, que podem editá-lo, acrescentando dados aos slides, caso desejem.
No link acima vocês podem ver o material clicando em "start presentation" no canto superior direito da página.
Se gostarem, cliquem em "Gostei!" aí embaixo deste post. Se utilizarem em aula ou para estudar, voltem aqui para contar!

Beijos

Friday, October 30, 2009

"Assista" a um cartão de Halloween

E treine seu inglês de quebra...
Achei muito divertidos estes e-cards. Não são gratuitos, mas dá para ver a animação e treinar o ouvido de graça; só não dá para mandar para alguém sem pagar:
Um menininho vestido de galinha (chicken = medroso, em inglês) passa medo no cemitério.
Uma garotinha dança em uma casa mal assombrada ao som de Super Freak.
Spongebob brinca de Halloween no fundo do mar.

Happy Halloween, readers!

Tuesday, October 27, 2009

Para quem está engatinhando no inglês

Como vocês já devem saber, ando sofrendo com um certo espanhol...Sofro que só...Passo nervoso...
Por isso, em solidariedade aos que são iniciantes no inglês, como sou no espanhol, escolhi hoje um exercício muito útil para quem vai viajar para o exterior e, com certeza, vai ter de soletrar o nome em inglês para reservar quarto em hotel, pedir táxi ou fornecer dados para a companhia aérea.
Trata-se do alfabeto em inglês, num exercício com vídeo e áudio. O aluno pode aprender o alfabeto assisitndo ao vídeo e depois escrever a letra que ouve e, se tiver o equipamento adequado, gravar a própria voz para poder comparar com o modelo.
É o beabá do inglês, ou seria o bieiba?















                                                                                                                                                                                                                         Clipart de domínio público aqui.

Thursday, October 22, 2009

Como sofro com esse espanhol...

O espanhol me faz sofrer... Não, não me apaixonei por nenhum toureiro... Estou falando do idioma mesmo.
Quem acha que é uma língua muito parecida com o português está certo, mas até... certo ponto.
Quantos detalhes de pronúnica, preposições, terminações (desinências) verbais para memorizar! E aquelas palavras falsas cognatas, então, que têm cara de uma coisa, mas que são outra totalmente diferente? Mais ou menos como político antes de eleição e depois de eleição, sabe? Parece, mas não é...Você pensa que é uma coisa, vai ver é outra...
Como cartera, que parece que é carteira, não? Mas é bolsa!
Bem, como não sou nenhuma Sharon Stone, (dizem que o QI dela é acima de 150), só consigo aprender repetindo várias vezes a mesma coisa, como o significado das palavras, a pronúncia dos verbos irregulares (e dos regulares também!) e todo o resto. Repito, repito, repito.
Foi assim que aprendi o inglês (e continuo aprendendo todos os dias) e o pouco de outras línguas que sei, como o francês, o italiano e o alemão.
Será que tem gente que consegue aprender sem esforço, só de ouvir uma vez as palavras? Ou todo mundo tem que se esforçar como eu? Para mim, é um esforço delicioso. Acho que não há nada melhor do que aprender a língua de outros povos, mas que dá trabalho, isso dá!
Contem aqui como é para vocês!


Clipart gratuito do menino que, como eu, queria ter o cérebro da Sharon Stone aqui.

Wednesday, October 21, 2009

Livro sobre avaliação de aprendizagem

A avaliação da capacidade de um aluno é questão que pede muita reflexão e estudo, já que, ao avaliarmos um aluno, estamos também avaliando a escola, a família e a sociedade. Ou pelo menos, deveríamos. E o aluno deveria poder também se auto-avaliar e avaliar os que o avaliam. Só assim teríamos um diagnóstico mais real do que faz com que uma pessoa aprenda e outra não.
Por isso, recomendo aqui um livro de uma pessoa que sabe de tudo sobre o assunto: minha amiga, Lea Depresbiteris. Para quem quiser ter um gostinho de como ela escreve sobre o tema, clique aqui.
Para comprar seu novo livro (em co-autoria com Marialva Rossi Tavares) e pedir um autógrafo dessa grande mestra, vá ao lançamento (se você mora em São Paulo, Brasil), cujo convite está aí embaixo (clique nele para ampliar).
Peça seu autógrafo e diga que a Ana Scatena pediu para ela te contar uma piada. Ela sempre tem uma muito boa no repertório!

Beijos e vejo vocês lá!

Thursday, October 15, 2009

Por que fui assisitir à TV Senado bem no dia dos professores?????

Ai, que dissabor, bem nesse dia! A TV a cabo saiu do ar e acabei ficando com a TV Senado e mais umas alternativas de fazer dó. Como um senador discursava sobre o aumento de salário de professores, parei para ver. Me senti como o presidente diante dos jornais: com azia.
O senador concluiu seu discurso dizendo que, por mais motivos nobres que houvesse para dar o aumento, isso oneraria demais os estados, então... Feliz Dia com esse salário mesmo, gente!
Achei que já havia visto o que bastava, mas foi chamada à tribuna uma senadora que deve ler meu blog...
Pois não foi que ela sugeriu mudar o nome de Dia do Professor para Dia da Professora, já que somos maioria? Não posso garantir que ela me lê, claro, mas vejam este meu post, de 14 de outubro de 2007 e vocês entenderão o que eu digo.
Já pensou ter de fazer essa mudança em inglês, que não tem diferença de gênero para a grande maioria dos substantivos? Teria de ser She-Teachers' Day? Ou Female Teachers' Day? Sei lá!
Mas é bom saber que o senado está preocupado com nossa causa!
Mas nem tudo são espinhos! Ainda dá tempo de você mandar um cartão para seu mestre. Ele vai ficar contente!
PS: Já que o salário continua o mesmo para professores de todos os gêneros, aqui vai uma dica de clipart gratuito como o do professor com azia aí em cima.

Parabéns, professores!

Colegas,
Que hoje e sempre tenhamos dias felizes em nossa nobre, porém vilipendiada (em inglês, vilified) profissão!
Alunos, vocês já fizeram seu professor sorrir hoje?
Bem, para quem não sabe, no Brasil comemoramos em 15 de outubro o Dia dos Professores.
Para saber mais sobre a data e sobre como mandar um cartão para seu professor dizendo por que gosta das aulas dele (Ele vai adorar saber!), leia aqui.

Friday, October 02, 2009

Para descontrair em inglês quem está no nível básico

Para dar uma descontraída sem deixar de praticar inglês, aqui vai um joguinho de adivinhação que é fácil até para quem está começando com o idioma. Ah, e precisa saber somar e subtrair. Basta seguir a sequência de instruções do roedor com cara de doido no site da BBC. É divertido.
Escolhi também uma piadinha sobre Haloween. Quem exercitou o cérebro no jogo do restaurante vai entender, mas precisa saber que spirit quer dizer tanto espírito como bebida alcoólica.
Neste site há vários jogos classificados por temas. Muito bons (e divertidos) para os iniciantes melhorarem o vocabulário. Escolha  os temas que mais interessam. Isso ajuda a memória a fixar o conteúdo.
Boa diversão! Depois, conte aqui o que achou, tá?



Clipart gratuito aqui.

Thursday, October 01, 2009

Treine o cérebro


O cérebro precisa ser constantemente exercitado para aprendermos mais e melhor. Fazer sempre o mesmo tipo de atividade faz certas conexões neurais desaparecerem. Por isso, é importante fazer sempre alguma ginástica cerebral, que, convenhamos, é bem mais divertida do que o estica-e-puxa da academia. (Que minha professora Aninha não me leia... :-)

Para treinar o cérebro, encontrei alguns exercícios muito divertidos, que trabalham diversas funções cognitivas.
Entre eles, destaco este, que serve para treinar também como fazer pedidos em inglês em um restaurante. A pessoa tem de ler os pedidos e entregá-los, como se fosse o garçom. E ganha gorjeta sempre que faz isso certo e, mais ainda, se consegue lembrar do nome do cliente. Ótimo para pessoas como eu, que sou uma SCATErbrain quando se trata de lembrar os nomes das pessoas.
Bom divertimento! Depois, me contem aqui o que acharam, tá? Não esqueçam... :-)
Ah, sim, o clipart gratuito saiu daqui.

Wednesday, September 30, 2009

Cuidado com DST!!! A temporada começa em outubro!

Outubro tem Dia do Professor, Semana do Saco Cheio (em inglês: spring break) e, para estragar... DST.

Cuidado para não sofrer com DST em outubro, hein? Os piores sintomas começam na segunda quinzena do mês: enjôo, sonolência, irritação, além dos acidentes de trabalho.

Ajude a combater essa doença! Continue mantendo sua rotina habitual! Junte-se a mim nessa cruzada pelo direito de seguir acordando e dormindo segundo nosso costume. Já não chega o que pagamos de impostos? Agora temos de ceder horas de sono também? Isso já é demais! Dorminhocos do mundo, uni-vos! :-) Pelo direito de não ter de acordar uma hora mais cedo! Rs,rs,rs...










Tuesday, September 29, 2009

Used to X Be used to x Get used to



Isso é um pepino! (em inglês: This a lemon!*)

Used to, Be used to +ing or Get used to +ing?

Essas formas verbais do inglês são sempre confusas para os falantes de português. Veja a diferença na comparação entre os dois idiomas. Depois, faça os exercícios para praticar.
Used to – Eu costumava jogar bola de gude quando tinha dez anos. (Não jogo mais.)
I used to play marbles when I was ten.
Be used to (verb)ing – Eu estou acostumada a trabalhar até tarde. (Faço isso com freqüência; já é meu costume.)
Essa forma em particular corresponde a uma estrutura que  temos em português e que também é usada, mas soa mais formal: Be accostumed to (verb)ing – Eu estou acostumada a trabalhar até tarde. (Faço isso com freqüência; já é meu costume.)
I’m used to working late.
Get used to (verb)ingEstou me acostumando a ir à academia todos os dias. (Estou no processo de me acostumar a algo novo.)
I’m getting used to going to the gym every day.

Agora, pratique!

Correct, if necessary (Corrija, se necessário):

1. After a few months I got used to live in the new apartment.
2. Little by little she’s getting used to her new job.
3. The kids are finally getting used to playing in the new play room.
4. I used to have lunch out every day, but now I eat at home.
5. I’m used to eating at home every day.
6. I’m accustomed to eating at home now and then.
7. This town used to be much safer than it is now.
8. She’s used to badmouth all her co-workers. One day she’ll lose her job because of this bad habit.
9. In São Paulo, drivers are so used to being stuck in traffic that they avoid going out if they don't have to.
10. I’m used to go to bed early now, but when I was a teen, I used to going to bed at dawn.



Para ver as respostas, clique aqui. To see the answers, click here. Para mais exercícios, clique aqui.
*Para o clipart do limão confuso com as formas verbais, clique aqui.

Sunday, September 27, 2009

Certo está, mas por que falar???

Hoje foi dia de tentar dar uma atualizada no guarda-roupa.
Já contei que gosto muito de me atualizar sobre moda na leitura; já, no que uso, a coisa é bem diferente. Estou bem longe de ser uma fashionista.
A verdade é que não tenho paciência para comprar roupas. Acho muito chato, tudo muito caro e muito igual. Além do mais, a gente tem de escutar cada coisa...
Assim, só vou mesmo quando começo a me sentir num filme de ficcção científica (em inglês, sci-fi) com figurino de quem viajou para o futuro, ou seja, todo mundo com roupa moderna e eu, com a da década passada... Rs,rs,rs,...
Já contei aqui a história da vendedora que me perguntou se eu ia experimentar a roupa com a underwear por baixo. Nesse post, digo como acho estranho mudarem o nome das coisas que já existem e, ainda por cima, para tornar a comunicação pior.
Hoje foi o dia do vendedor com carinha e nome de anjo logo me parecer com o Damien quando, apesar de falar português segundo as normas gramaticais vigentes para a linguagem oral, pisou na bola (dropped the ball em inglês) na hora de usar a gramática social.
Quando eu disse que a calça que tinha provado não tinha ficado bem, ele me falou, em bom português:
– É, essa calça só fica bem em quem não tem quadril largo e é bem reta...
Como sou um tanto fleumática (em inglês, phlegmatic), mantive a calma (em inglês, I kept my cool.) mas, por dentro, pensava: "Tão bonitinho, falando português tão bem e sem noção de gramática social! "
Resolvi mesmo assim comprar uma outra calça, que servia para meu biotipo.
O rapaz, então,  pediu meu e-mail. Passei para a loja o que mantenho só para essas horas. Quando eu disse o endereço eletrônico, que tem um número começado por 19... (Não vou dizer qual é. Já tive de aturar demais hoje... :-), o Damien me disse:
– A senhora nasceu no mesmo ano que minha mãe...
Pois é... Está certo? Gramaticalmente sim. Mas não se diz...


Ainda bem que estou com a auto-estima e a meditação em dia. Saí da loja feliz da vida, de calça nova e com assunto para o blog. Para complementar minha alegria, deixem aqui um comentário, ok? Mas respeitem a gramática social! :-)

Friday, September 25, 2009

Diversão em inglês para toda a família!

Que tal uns joguinhos para praticar inglês e aprender se divertindo?
Separei umas dicas de sites de que gostei muito:
Aqui há vários para crianças, adolescentes e adultos como eu (rs,rs,rs).
Este é um caça-palavras
Este é um jogo da memória sobre pessoas da família e adjetivos.
Aqui há alguns para crianças em fase de alfabetização. Ótimos para memorizar o alfabeto e aprender vocabulário básico como números, formas, etc.

Have fun! Mas depois volte aqui e conte o que achou dos jogos, como usou, etc, etc. Volte para bater papo!

Teste seus conhecimentos sobre Halloween


Aproveite o fim de semana que se aproxima e, depois de aprender sobre o Halloween, teste seus conhecimentos com este jogo. Tem um som divertido!



Clipart gratuito da bruxa aqui.

Thursday, September 24, 2009

Desafio da moda

Os meus leitores hão de me desculpar, mas hoje vai aqui um post sobre um assunto que adoro, embora muitos o considerem fútil: moda. Não sou nenhuma fashionista, mas gosto muito de acompanhar o assunto. Já acompanhar a moda... Ai, ai, ai!
O texto do link traz uma série de palavras que minhas alunas que trabalham com moda sempre me perguntam pois, às vezes, não são encontradas em qualquer dicionário. Assim, uma boa maneira de aprender é ler textos com ilustrações e anotar o vocabulário que interessa.

Leia o texto do link abaixo e veja se consegue descobrir, olhando nas fotos, o que querem dizer as expressões que destaquei. Uma dica: geralmente, em sequências como estas, fazemos a leitura de trás para frente. Por exemplo: blue (1) leather (2) boots (3) é traduzido: (botas -3- de couro -2- azul -1-). Depois, clique em comentários e deixe sua resposta.



a) star-studded front row
b) metallic sequins
c) gold sequin minidress
d) sparkly jacket
 

Spring Runway Trend to Try Now: Metallic Sequins - This Week - What's Right Now - Fashion - In Style




O clipart de moda (de domínio público)  é daqui.


Wednesday, September 23, 2009

Atividade simples para o Halloween

Professores, escrevi um texto simples sobre o Halloween que vocês podem usar em suas aulas. Fiquem à vontade para copiar e distribuir o texto em inglês. Só peço que citem a fonte para me ajudar a divulgar o blog entre alunos e colegas.
Essa atividade de Thanksgiving pode ser adaptada para a aula sobre o Halloween.
Usem meu texto ou outro que achem mais adequado e as figuras gratuitas que podem ser baixadas daqui. No mesmo site há muitas atividades e jogos para ensinar sobre o tema.
Para figuras como a que ilustra este post, cliqe aqui.

Halloween


Halloween is on October 31. November 1st is the day of all saints (hallows).
So, the name Halloween means "the eve of all hallows", that is, the day before (the eve of) all saints' day.
In the US and in other countries where people follow this tradition,  they decorate their front porches with Jack O'Lanterns and other symbols common to this popular holiday.
For the decorations, the most common colors are black and orange. It's easy to do decorations using templates.
Kids dress in costumes and go trick-or-treating: they ring door bells and ask for candy (the treats) and, if they don't get it, they play tricks on the householders.


Text source: http://anascatena.blogspot.com/
Clipart source: http://painting.about.com/od/freestencils/ss/stencil_hallown_5.htm

A aprendizagem mediada na empresa

Este post vai em resposta à Sandra Barros, que me fez uma pergunta sobre como a aprendizagem mediada pode ser aplicada à empresa.
Isso pode acontecer de várias maneiras, dependendo dos motivos, das necesssidades e do orçamento destinado ao desenvolvimento de pessoal.
Uma das formas de se trabalhar é aplicando o P.E.I., que utiliza material didático específico para desenvolver habilidades de raciocínio e comunicação, por meio do diagnóstico das funções cogntivas que o indivíduo esteja subutilizando. Esse processo todo leva em média de 200 a 300 horas e tende a produzir resultados positivos e observáveis no que se refere à diminuição de retrabalho, maior eficiência e menos desgastes por mal entendidos na comunicação.
Outra maneira de melhorar a comunicação é por meio de oficinas periódicas, em que se trabalha com materiais da própria empresa, por exemplo: gráficos, relatórios, manuais de instrução, etc. O mediador aplica a metodologia para que os mediados consigam pensar de maneira clara, precisa e objetiva sobre as tarefas a serem desenvolvidas, sejam elas a redação ou leitura de um relatório, a interpretação de um gráfico, a análise ou redação de um manual, etc.
Nesse caso, o programa é feito sob medida e utilizando-se os critérios de mediação durante a EAM (experiência de aprendizagem mediada), sem que se aplique, necessariamente, o P.E.I, que é um programa com conteúdo e forma definidos pelo ICELP, que é centro que orienta os cursos de formação de mediadores, hoje ministrados em quase todo o mundo. 
Para saber mais, leia o texto que anexei ao post ou deixe aqui seu comentário. Adorarei conversar sobre o assunto com vocês!



O clipart deste post é grátis e está aqui.

Tuesday, September 22, 2009

Aprendizagem mediada de inglês e português

Desde 1998, meu trabalho passou a ser fortemente influenciado pela abordagem da aprendizagem mediada: o aluno aprende o idioma e aprende a aprender o idioma pela auto-regulação de sua capacidade cognitiva.
Sei que isso é muito complexo de entender, mas redigi um pequeno texto que explica um pouco como isso funciona.
Acho interessante divulgar essa forma de ensino-aprendizagem, pois muitas pessoas com dificuldades para aprender idiomas ou  qualquer outro conteúdo podem evoluir bastante, como minha experiência e de outras pessoas que trabalham com essa metodologia podem atestar.
 O P.E. I. é  um dos programas que podem ser desenvolvidos a partir da teoria da modificabilidade cognitiva de Feuerstein. 
Os mediadores podem usar seus critérios de mediação para abordar outros processos de aprendizagem, que é o que busco aprimorar em minhas aulas.
Se você também é mediador ou passou pelo processo como mediado, deixe aqui suas impressões. Vai ser bom aprender com você!


Free Clipart aqui.

Tuesday, September 15, 2009

Clip-art para Halloween

Professores e alunos,
Encontrei um site com uma variedade grande de clip-art e atividades para ensinar e aprender sobre o Halloween nas aulas de inglês. O melhor é que a maioria dos materiais é gratuita! Cliquem aqui para ir para o site.
Além disso, aqui no blog há outras dicas de atividades e uma explicação sobre a origem provável da palavra Halloween.


Se quiserem apenas cliparts como o que ilustra este post, cliquem aqui.

Thursday, September 10, 2009

Ação de Graças - Thanksgiving



Professor não descansa mesmo e tem de viver sempre antecipando o futuro. Vejo aqui no blog quantas pessoas estão procurando atividades para o Thanksgiving. Então, para ajudar os colegas e incentivar todos os alunos a aprenderem mais sobre língua e cultura, vou deixar aqui um vídeo que conta as origens da celebração. Vale a pena ver e ouvir, pois a pronúncia do narrador é clara e pausada e o vídeo tem bonitas imagens.
Para quem quer ilustrar as atividades de classe ou em blogs, há cliparts gratuitos, bem bonitinhos e variados aquiaqui e aqui.

Dia do professor

Em 15 de outubro temos o Dia do Professor.  Devia ser Dia da Professora, já que as mulheres somos maioria nessa profissão, não? :-) Brincadeirinha...!
Você pode homenagear o/a professor(a) que contribui ou já contribuiu para tornar sua vida melhor.
Se quiser, envie um cartão, dizendo como ele/ela influenciou sua vida. Algumas sugestões gratuitas de cartão podem ser encontradas aqui. Tenho certeza de que isso vai deixar seu professor muito feliz.

Esse dia é celebrado em datas diferentes pelo mundo. Em alguns países, o dia foi escolhido em homenagem a um mestre que se destacou em seu trabalho. Para treinar leitura em inglês e aprender mais sobre o assunto, clique aqui.

Wednesday, September 09, 2009

Vamos ler para aprender!

Ler é sempre muito bom. Para quem gosta, claro! Eu aprendi a ler antes de ir para a escola.
Via meus irmãos lendo gibis e morria de vontade de ler também, até que um dia, nem sei como, comecei a ler e nunca mais parei. Quando fui para a escola, já estava alfabetizada.
Isso é um ótimo presente que os pais podem dar aos filhos: o gosto pela leitura. E tem de começar bem cedinho, quando a criança ainda é pequena, lendo para ela e contando histórias, mostrando as figuras.
Para quem tem acesso à Internet, sentar com o filho e ver e ouvir histórias, comentando-as e escolhendo as melhores, criticando as que não são boas é um ótimo passatempo, além de ensinar à criança habilidades críticas.
Para quem quer incentivar os filhos a lerem em inglês, aqui vai uma dica da BBC: uma história animada em uma escola de super-heróis. Na mesma página é possível imprimir atividades para aprender o vocabulário. Boa diversão!





Free clipart da meninha com livros aqui.

Monday, September 07, 2009

Presente de aniversário do Blog


O blog recebeu um presente muito bacana para comemorar três anos de existência: foi citado na revista Carta na Escola, em uma lista de dez blogs úteis para professores. Agradeço à revista e ao jornalista André de Oliveira por esse presente tão gentil!
Vale a pena ler a matéria que conta um pouco da história dos blogs educacionais e traz comentários do mestre Jarbas Novelino, que foi quem me apresentou à informática na educação e que escreve o Boteco Escola, sempre com uma boa discussão para quem gosta de pensar. Entre os inúmeros posts de interesse, cito o Sena ou Cena, sobre a celeuma (ou seleuma? :-) entre Xuxa e tuiteiros.

Friday, September 04, 2009

Enxaqueca


Estou há 3 semanas tendo enxaquecas constantes (migraine, em inglês). Será que vou virar aquele mal humorado garoto enxaqueca? Espero que não! Acho que tenho dormido mal... Também, com esses desvios de recursos no Senado, quem sossega?
Bem, só sei que pensei em escrever sobre algum tema que dê dor de cabeça para os alunos de inglês, pois as geradas pelo aprendizado de inglês, pelo menos, têm solução fácil, diferente das minhas! :-)

Um problema grande é memorizar o passado dos verbos irregulares. Já tratei desse assunto em outro post e aqui coloco uma lista com as traduções para o português. Um outro modo de gravar a forma é relacionar a grafia do verbo com uma imagem ilustrando o significado dele.

Agora recomendo outra forma de se livrar dessa dor de cabeça em doses homeopáticas, ou seja, fazendo estes exercícios aos poucos, de tempos em tempos.
Neles, é apresentado um flashcard (cartão) com o nome do verbo, quando se clica no botão NEXT (próximo). O aluno deve tentar, então, lembrar-se das formas do verbo no passado e particípio passado, seja dizendo-as mentalmente, em voz alta ou escrevendo-as. Depois, clica em NEXT outra vez para verificar a resposta.
O exercício deve ser repetido até as formas estarem memorizadas. Para quem se animou, aqui há mais exercícios em formatos diferentes, com ilustrações.
Muito bom para quem vai fazer aquela provinha na escola depois do feriado. Com esses exercícios e mais os joguinhos que recomendei no outro post, é nota boa na certa. Não há como ir mal!

Surpreenda seu professor!! Impressione seus amigos! Dê um presente para seus pais! Seja o assunto da semana na escola, mostrando todo o seu conhecimento dos English irregular verbs!

Bom feriado de Brazilian Independence Day!


O clipart da mãe com enxaqueca, pois o filho não usou as dicas deste post, é gratuito e foi encontrado aqui.

Thursday, September 03, 2009

Onde está Wally?


Imaginem dois amigos combinando como vão se encontrar na praia. Eles dizem o que vão estar usando na ocasião (Não é gerundismo, não! Usei o futuro certinho!) para se acharem mais fácil no meio da multidão.

Para fazer isso, só que falando em inglês, é preciso atentar para algumas formas que não podem ser traduzidas literalmente.
Por exemplo:

1. Estar COM uma determinada roupa
Eu estou de vestido. I'm IN a dress.

2. Estar COM uma pessoa.
Estou com uma amiga. I'm WITH a friend.

3. Estar COM objetos
O filtro solar está comigo*. I have the sunscreen ON me.

* Fazemos a distinção entre estar com algo, filtro solar, por exemplo, junto ao corpo (numa bolsa ou bolso e não em cima da mesa).

I have the sunscreen. O filtro solar está comigo (no carro, por exemplo).

I have the sunscreen ON me. O filtro solar está aqui comigo (No bolso, na sacola, ou seja, junto ao corpo, no sentido de estar carregando, e não de ter passado o filtro no corpo, hein? Não confundam! :-) Para dizer "Estou com filtro solar (passado no corpo)", diga: "I have sunscreen on."

Bem, agora vocês já sabem. Na hora de marcar o encontro na praia lotada digam:
I'm IN a hat, a black sleeveless T-shirt, and black shorts. Estou DE chapéu, camiseta preta sem manga e short preto. (Onde está Wally na figura**? Em inglês: Where's Waldo?)

E bom encontro!

** Essa imagem é de domínio publico e foi tirada daqui.

Wednesday, September 02, 2009

Happy New Year!


Em setembro temos o Ano Novo Judaico. A festividade é chamada Rosh Hashanah e significa, literalmente, a cabeça ou o primeiro do ano. [Hebraico rō’š haš-šānâ : rō’š, cabeça, começo + ha-, o + šānâ, ano.]
No Brasil, a pronúncia corrente da palavra é algo como Rocha-Chaná. Em inglês, a sílaba mais forte é a primeira, e a pronúncia fica mais ou menos assim: Rocha Shóna, com um acento secundário - menos forte - em shó).
Achei um glossário (inglês - hebraico) que lista as palavras relacionadas a essa celebração.
De acordo com o calendário judaico, inicia-se em 2009 (no calendário gregoriano, que é solar), o ano de 5770 (calendário lunar).
A maçã e o mel simbolizam o desejo de um ano novo doce.
As festividades vão desde o pôr-do-sol do dia 18.09.09 até a noite de 20.09.09. Para saber mais, clique aqui.
Have A Sweet Year!

Monday, August 31, 2009

Curso para pais e educadores - Inscrições até 04.09.09

As inscrições foram prorrogadas! Não perca a chance de se inscrever. Restam poucas vagas.



Educando nossos filhos

As crianças hoje experimentam o mundo e a tecnologia, por meio de culturas e hábitos a ela associados, num movimento acelerado, muito diferente da geração de seus pais. Exatamente por isso, recentemente, alguns casais chegam mesmo recear tornarem-se pais, pela idéia de dificuldade que imaginam desse papel, tamanhas as exigências de segurança, eficiência e competência que o mundo atual impõe para o sucesso na criação dos filhos.

Natureza, globalização, cultura, necessidade, acaso, família, infra-estrutura, suporte, informação, consumo, hábitos, histórias familiares, urbanidade, miséria, violência tecem a malha complexa dos laços sociais, econômicos, tecnológicos, pedagógicos e culturais da realidade em que vivemos.

Como transitar por tudo isso e conseguir educar nossos filhos para a participação consciente na vida em sociedade?

Como lidar com os limites, o controle, a proteção, as ressonâncias, as ilusões e tantas outras sensações que compõe a nossa relação com os filhos?

O nosso convite é pensarmos sobre educação, discutindo valores, princípios éticos e seus sentidos. Desenvolver estratégias, jogo de cintura e, sobretudo, um olhar atento e lúcido. A partir de vivências e jogos, vamos investigar e aprender a trazer para o cotidiano da relação com as crianças e jovens um território mais consistente.


Programa:

Serão 5 encontros, às terças feiras, das 20h00 às 22h30.


08/09

Como fortalecer a resistência em relação ao arrastão da mídia e da “má educação”.
Família, comunicação e entendimento.
Saúde, higiene, cuidados.
Padrões de normalidade, segurança.
As etapas do desenvolvimento.


29/09

Apropriando-se de recursos internos e externos.
Famílias, seus códigos e contextos.
Vida social, afetiva.
Definições de papéis, valores.
Limites, hábitos, ritmos, organização.
Vida social e afetiva.


20/10

Tecnologias, bombardeio de informação: aceleração e desaceleração.
Como fazer a curadoria do acervo contemporâneo para nossos filhos.


10/11

Conhecendo o amadurecimento do sistema neurológico (para leigos)
e seus efeitos no desenvolvimento afetivo e psíquico.


01/12

Recursos sócios afetivos para trabalhar com a prevenção e o desenvolvimento sadio.
Resiliência.






Inscrições até 04.09.09 [vagas limitadas a 16 pessoas]

Valor [por encontro]: R$ 220 (por pessoa) R$ 350 (por casal)

Local: Av. Dr. Arnaldo, 1644 – Sumaré
Tel: 3672 7002






Ivani F. Souza, psicóloga, psicoterapeuta, especilazação em psicoterapia de orientação Fenomenologica Existencial, Psicodrama,Bionergética e Experiência Somática. Integrante do Programa de Atendimento Integral à Saúde do Adolescente, da Secretaria de Estado da Saúde, fundadora do grupo de trauma na Casa do Adolescente de Pinheiros, atendimento Clínico ao grupo de meninos da Febem – Casa do Adolescente Pinheiros. Publicou trabalhos no15th World Congress os Pediatric and Adolescent Gyncology and 10° Congresso Latinoamericano de Ginecologia Pediátrica y Adolescente

Mariesa Mas, Filosofa e Pós-graduada em Psicologia Clínica pela PUC/SP, psicoterapeuta, Trainer em PNL, especialização em Experiência Somática. Integrante Programa Saude do Adolescente da Secretaria de Estado Saúde de São Paulo, fundadora do grupo de trauma na Casa do Adolescente de Pinheiros, atendimento Clínico ao grupo de meninos da Febem. Publicou trabalhos no15th World Congress os Pediatric and Adolescent Gyncology and 10° Congresso Latinoamericano de Ginecologia Pediátrica y Adolescente

Wania Forghieri, educadora, experiência no tratamento de distúrbios e aprendizagem e aconselhamento de pais. Possui especialização em Pedagogia Waldorf, tratamento de distúrbios de aprendizagem pelo método Extra Lesson (Association for Healing Education), Terapia Crânio Sacral e Experiência Somática (SE).

Thursday, August 27, 2009

Como fala marchetado em inglês?


Dar aula de inglês para quem tem bom vocabulário em português dá nisso... Volta e meia me perguntam uma palavra que não está no meu glossário interno do inglês.
Hoje uma aluna muito querida me perguntou como dizer marchetado em inglês. Essa palavra conheço bem, desde que era pequena e era comum vermos bonitos móveis de madeira marchetada, feitos à mão. Mas em inglês... cáspite! Como será?
Marchetaria quer dizer trabalho, adorno, geralmente feito na madeira, com madeira ou outro material engastado. Opa! Compliquei, né?
Por sorte esse tipo de palavra mais técnica é fácil de encontrar no Google. Então, durante a aula, que acontecia via Skype, ao mesmo tempo que nossa conversa em inglês continuava, I googled the word (procurei a palavra no Google). Escrevi assim: "marchetado in English". Entre as possibilidades que apareceram, cliquei na fonte que me pareceu mais segura: um site de tradutores, que me deu a palavra. Para ter certeza, verifiquei em mais uma fonte confiável, meu fiel e gratuito Answers.com, se cross-banded era mesmo marchetado.
Quando tive certeza, passei a fonte para a aluna.
Parece complicado e demorado, não? Mas isso não levou mais do que alguns segundos.

Wednesday, August 26, 2009

Pronúncia do espanhol


Enquanto estudava hoje durante a falta de um aluno, achei um site bem legal com a pronúncia dos sons do espanhol.
Pode-se ouvir palavras com os sons de cada vogal e consoante pronunciadas por nativos da Espanha e Peru (até onde pude ouvir). Depois, podemos ouvir as mesmas palavras em espanhol que são em seguida contrastadas com a pronúncia de um falante nativo de inglês com sotaque forte.
Achei agradável fazer o exercício. Se alguém mais usar o site, deixe aqui seu recado!

Para receber as atualizações do blog




Para saber quando uma nova mensagem é colocada aqui no blog, registre-se no Twitter. Meu endereço está aqui.



Ei, olha para cá!



Quando eu tinha uns seis anos, acho, me lembro de minha mãe contar que a missa tinha deixado de ser em latim para que todos pudessem entender as orações. Foi um jeito de a igreja católica se aproximar mais de seus fiéis*.
Foi por essa época também que o padre deixou de rezar algumas partes da missa de frente para o altar e se virou para ficar de frente para os paroquianos. Mais uma vez, o objetivo era aproximar os fiéis de seu guia espiritual.
Isso aconteceu lá pelos idos do final da década de 60. De 1960, deixo claro! :-)
Outro dia, lendo no jornal sobre uma pesquisa feita sobre as escolas brasileiras, confirmei algo que já observo há muito tempo: a maioria das aulas nas nossas escolas ainda se passa com o professor de costas para os alunos, colocando o ponto na lousa.
Fica uma reflexão: se a maior parte do tempo das aulas é passada sem que alunos e professores se olhem, com o professor escrevendo e o aluno anotando, por que tanto se questiona o ensino a distância?
Será que a distância aproxima e a presença distancia?!??!?








*As oxítonas(palavras que têm acento tônico na última sílaba) terminadas em ditongos –éi, –éu ou –ói, seguidos, ou não, de –
s continuam a ser acentuadas.

Tuesday, August 25, 2009

Aniversário do Blog


Outro dia me dei conta de que este blog já está no ar há quase três anos! Para ser mais exata, minha primeira mensagem (ou post, em português ;-) foi ao ar em 30 de setembro de 2006.

Portanto, vamos comemorar!

Agradeço a todos os leitores que têm me animado a continuar escrevendo esse tempo todo com suas palavras carinhosas de incentivo!

Thursday, August 20, 2009

On the lighter side...


Falar de política no Brasil ultimamente tem dado dor de cabeça. Por isso, com o fim de semana se aproximando, vamos falar de coisas mais leves (em inglês: "On the lighter side...").
On the lighter side... here's an interesting site for people who like music. Ouça em inglês o que jovens músicos ensinam sobre os instrumentos que tocam.
Para os adolescentes que querem aprender mais sobre música e praticar inglês ao mesmo tempo, vale a pena dar uma olhada em todo o site.
Enquanto isso, as mães que leem inglês podem se divertir com um dicionário muito peculiar...

Basta!


Chega de desvios de recursos! Há muito tempo tenho assistido calada ao desvio de recursos flagrante que os políticos brasileiros nunca se preocuparam e nem se preocupam em esconder, nem mesmo diante das câmeras de TV!
Mas agora resolvi falar! O que mais me assombra é que ninguém, nenhum órgão de imprensa, se preocupa em nem mesmo relatar o que acontece debaixo de nossos narizes!
Imaginem vocês que, ao ligar no noticiário outro dia, na maior rede de TV brasileira, vejo o mais deslavado desvio de recursos, e ao vivo! Para meu espanto, o repórter que cobria a transmissão em rede nacional e em tempo real nem sequer mencionou o fato!
Mas agora vou falar:
Um representante do Senado da república, diante de uma sala lotada de senadores, instou-os a mudar a agenda do dia, que seria a discussão dos atos secretos do Senado, para tratarem de algo mais nobre, ou seja, a discussão das reformas da educação.

Mas ao assim agir, nosso representante cometeu um desvio de recursos em pleno ar, ao dizer, se me lembro bem, algo mais ou menos assim:
- Hoje, quando todos os campis universitários retomam as aulas, peço aos senadores aqui presente, para discutirmos algo de maior importância: a reforma educacional.
Perceberam ?
Mais uma vez um político desvia de onde precisa para colocar o recurso onde já tem!
Ou seja, o político colocou um -s em campi, que já é o plural de campus, e não o destinou aonde era de direito empregá-lo: "presentes", adjetivo que deveria concordar com "senadores", também plural. Um flagrante desvio de recurso morfológico! O -s de plural usado onde não deve e desviado de onde deveria estar! E ninguém disse nada!
Fica aqui a reflexão: quem nem os recursos morfológicos sabe utilizar, pode discutir reforma educacional?

TGIAF (Thank God It's ALMOST Friday)


A expressão TGIF {Graças (Thank) a Deus (God) É (It's) Sexta (Friday)} é usada pelos americanos para expressar a alegria com a chegada da sexta-feira, que antecede o esperado e desejado fim de semana - para quem trabalha, claro. Não sei em meio à crise como é que andam as coisas por lá. Talvez até tenham criado um TGIM (Thank God It's Monday) para comemorar a volta de alguns empregos. Mas isso são elocubrações... :-)
Voltando a falar sério (mas não muito...): hoje inventei o TGIAF do título desse post (Graças a Deus é QUASE Sexta) só para falar de um joguinho de palavras que meu sobrinho Marcelo me indicou.
Nesse jogo temos de montar palavras com as letras que vão aparecendo e sumindo. Clicamos no espaço, escrevemos a palavra e clicamos em "save". Se a palavra for válida, ganhamos pontos.
Hoje eu já joguei, na folga de uma aula que precisou ser desmarcada por causa dessa gripe suína. É divertido e temos de correr contra o relógio. Mesmo quem tem inglês básico pode jogar, pois valem palavras como is, are, am, it...
Quando o tempo termina, descendo pela página podemos ver que palavras foram aceitas e quantos pontos fizemos em cada. No alto da página, ao lado do reloginho que marca quanto tempo falta para o jogo terminar podemos ver o total de pontos alcançados.
Boa diversão!

Saturday, August 15, 2009

Lista final do TOP 100


Caros leitores,
Com o fim do período de esvaziamento, mesmo com a gripe suína atrasando a volta às aulas, meu semestre começou enlouquecido. Por isso, nem tive tempo de contar o resultado do TOP 100.
Infelizmente, meu blog não ficou entre os 100 primeiros, apesar da votação maciça que tive de vocês.
Mesmo assim, fiquei muito feliz por ter sido selecionada para participar. Imaginem que foram avaliados blogs de 26 países, que receberam mais de 5.000 votos!
Nunca pensei que um blog escrito em língua portuguesa fosse ter essa visibilidade.
Assim, agradeço aos organizadores do prêmio, que escolheram meu humilde trabalho entre os quase 500 indicados para a categoria de aprendizagem de idiomas e aos meus leitores, que votaram e escreveram mensagens de apoio.
Para ver os cem melhores blogs de 2009, clique aqui. Há trabalhos maravilhosos para ajudar quem deseja conhecer mais sobre a maravilha que é a linguagem humana, nos mais variados idiomas falados nesse planeta.
Boa aventura a todos!

Tuesday, July 28, 2009

Gripe suína


A gripe suína (swine flu em inglês) vai obrigar o adiamento do retorno às aulas no Estado de São Paulo, Brasil. Hoje foi anunciada uma recomendação para que as aulas reiniciem em 17 de agosto e não no dia 3, como estava previsto para a maioria das escolas. As escolas que já haviam reiniciado as aulas também vão suspendê-las.
E o que isso tem a ver com esse blog?
Bem, se as escolas já estivessem preparadas para o ensino a distância, as aulas poderiam reiniciar sem nenhum problema. Os alunos ficariam em segurança em casa e teriam as aulas remotamente, com os professores se comunicando com eles via Internet, por exemplo, embora educação a distância não seja sinônimo de Internet.
Já pensaram que maravilha seria? Nenhuma gripe ia ficar se espalhando por aí com essa facilidade. E os alunos não perderiam aulas.
Mas, como já fui criança, sei que tem muita gente contente com a notícia. Afinal, são mais dias de esvaziamento! Aproveitem, então!


O clipart do feliz aluno a distância eu encontrei aqui. É gratuito!

Monday, July 27, 2009

Se ganhou, é grátis


Esta ouvi em um programa de TV: "Os participantes do curso ganharam um brinde de graça: o pôr-do-sol."
E o telespectador que paga caro pela TV a cabo levou duas redundâncias pelo preço de uma! O que não é vantagem nenhuma, certo?
Explico melhor:
Brinde (gift ou present em inglês), quer dizer presente, algo dado, ou seja, sem custo. Ganhar um brinde é redundância (1), pois brinde pago não é brinde, é compra. Se é brinde, já se conclui que não é pago, portanto, de graça. Assim, brinde de graça também é redundância (2).
O jornalista poderia ter evitado esse empapuçamento de redundâncias dizendo apenas: "Os participantes do curso foram brindados / presenteados com o pôr-do-sol."
Ah, sim... E ganhar grátis ou ganhar gratuitamente (sem acento no i, por favor; pronuncia-se gratUitamente, o U é o som mais forte) também é redundante. Grátis ou gratuito quer dizer de graça.

Wednesday, July 22, 2009

Obrigada pelos votos!


Pessoal,
Desde que começou a votação para o TOP 100 tenho recebido muitas mensagens via e-mail, no Twitter e aqui de pessoas me contando que votaram no meu blog e me incentivando a continuar.
Fico muito feliz com isso, pois nem sonhava em ser indicada, pricipalmente com tanto blog excelente por aí.
O que mais sinto é não poder postar com mais frequência, pois faço isso nas horas vagas e sem nenhum patrocínio, por puro prazer mesmo.
Então, às vezes o trabalho me atropela e não consigo escrever todos os dias, como é meu sonho ainda conseguir fazer. Cada post dá trabalho, pois faço muita pesquisa antes e tomo muito cuidado com a redação do texto, para que consiga me comunicar com o máximo possível de pessoas; além disso, testo cada site que indico, para ter certeza de que é didático e não contém erros.
Gosto de saber que muitas pessoas aproveitam a leitura e usam as dicas para aprender. Esse é o maior prêmio. Obrigada, leitores, e voltem sempre!

Meus percalços com o espanhol




Meus depoimentos muito sinceros sobre minhas vicissitudes com o aprendizado de espanhol já despertaram solidariedade.
O leitor Rafa deixou uma mensagem muito inspiradora no meu post sobre as borboletas, contando como aprende inglês sozinho, só com materiais da Internet. E me deu a dica de um site de pronúncia que eu já conhecia para o inglês americano. É o meu favorito.
Só que o Rafa me contou que também havia pronúncia do espanhol no mesmo site.
E não é só isso! Quem estuda alemão também pode utilizar o mesmo recurso, basta clicar aqui.
Já estudei um som hoje e adorei.
Espero que outros leitores se inspirem nos nossos esforços para também se dedicarem a essa aventura maravilhosa que é descobrir um novo idioma.
E, para quem aprendeu inglês como eu, com uma vitrolinha, quando ainda nem dava para ter fita cassette, pois era uma tecnologia nova e cara, a Internet é o melhor dos mundos...












Os cliparts gratuitos que ilustram este post estão aqui.

Wednesday, July 15, 2009

Que borboleta, cara pálida??


Se tem uma coisa que me irrita é ouvir pessoas usando expressões traduzidas (mal) do inglês quando podemos transmitir a mesma idéia com expressões em português.
Querem saber uma dessas expressões irritantes que umas celebridades da televisão brasileira adoram usar e que não quer dizer patavina?: "Borboletas no estômago". As celebridades costumam declarar que precisam sempre estar apaixonadas e que, se não sentirem que estão com borboletas no estômago quando estão com alguém, então não vale a pena. Cruzes! Se eu sentir que estou com borboletas voando dentro da minha barriga, aí é que não vou querer chegar perto da pessoa de jeito nenhum!
O que eu queria mesmo saber é quando foi que decidiram substituir a boa e velha expressão "sentir um friozinho na barriga" por "sentir borboletas no estômago". Alguém aí sabe?
A sensação de "frio na barriga" é bem conhecida: quando descemos do alto de uma montanha-russa sentimos; se vemos uma pessoa por quem estamos apaixonados também; e o danado do frio também aparece quando estamos na sala esperando por uma prova ou pelo chefe. Sentir frio ou friozinho na barriga é sinal de expectativa e ansiedade.
Agora, digam aí, como é que é sentir borboleta no estômago? Imagino umas asas fazendo flap-flap lá dentro e sinto um certo asco... E vocês, leitores, o que acham?