Friday, November 21, 2008

Esquisito, eu??!!?!!


Saber falar bem um idioma significa também conhecer a cultura do país em que a língua é falada.
Além do vocabulário, pronúncia, entonação e gramática, é preciso também conhecer a gramática social, ou seja, saber dizer (ou não) o que seja socialmente adequado à situação. Por exemplo, nos Estados Unidos, tratar uma pessoa em um posto profissional mais alto (relação chefe-subordinado) pelo primeiro nome pode ser visto como desrespeitoso. É preciso esperar que a pessoa diga que pode ser chamada pelo primeiro nome, caso contrário, deve-se chamar a pessoa pelo título e sobrenome.
No Brasil, os alunos de inglês costumam chamar o professor de “teacher”, numa tradução do vocativo “professor”, usado em português para chamar a atenção do denodado mestre. Mas em inglês, “teacher” não é título. Deve-se chamar o professor pelo título Mr. para homens e Ms. para mulheres (independente de estado civil) ou Miss (para solteiras), ou ainda, Mrs. para as que ainda preferem ser chamadas pelo sobrenome do marido, mesmo que já estejamos no século XXI, quando muitos domicílios são geridos e sustentados por mulheres... But I digress...
Voltando aos títulos:

Ex.:
Um professor ou diretor de escola de ensino médio será chamado de Mister, por exemplo, Mr. Weatherbee; uma professora, de Ms. ou Mrs., como por exemplo, Mrs. Krabappel.
Caso o professor tenha mestrado, o que é o normal em faculdades, o título é Professor: Professor Geller; ou Doctor, caso ele tenha doutorado: Dr. Solomon.
No Brasil é diferente. Aqui é comum tratarmos o professor por “você” e pelo primeiro nome, sem que isso configure desrespeito. O tratamento é aceito em nossa gramática social.
Um bom exemplo de como se pode quebrar regras da gramática social e com isso gerar desconforto por se agir e falar de uma maneira que contraria as normas da convivência social é um dos meus seriados favoritos de todos os tempos: Third Rock From The Sun.
Nesse seriado, alienígenas assumem forma humana em uma missão cujo objetivo é descobrir o que é ser um ser humano. Embora todos falem inglês perfeito, escorregam na expressão das emoções, sempre exageradas para a situação, e são freqüentemente descorteses, por serem diretos demais e perguntarem ou falarem coisas impróprias, do tipo: "Na sua família todo mundo é feio assim ou é só você?"
Para ilustrar como barbarizar a gramática social do inglês americano, escolhi para os leitores um episódio em que os alienígenas descobrem que os outros os consideram “weird” (esquisitos) e ficam preocupadíssimos, pois isso implica que não estão cumprindo a missão adequadamente.
Para corrigir o erro, compram livros que explicam como vive o americano médio (ou vivia, antes dessa crise financeira que não pára de assolar o país) e tentam seguir tudo à risca.
A primeira decisão é a mudança de casa, depois, passam a se vestir, comer e ler só o que o americano médio consome.
Divirtam-se com o episódio!
Parte 1
Parte 2
Parte 3

Saturday, November 15, 2008

Boutique é a mesma coisa que boteco?

Não é, mas já foi!
Antigamente, gente fina só comprava roupa em boutique (pequena loja, em francês).
Enquanto os menos abastados iam para as lojas e, os com menos $ ainda, faziam roupa em casa para se vestir, os abonados compravam as suas em boutiques, que vendiam roupas caras.
Talvez chamar loja fina de boutique não tivesse o mesmo apelo glamuroso se as pessoas soubessem que boutique e boteco têm a mesma origem!
Vejam a etimologia:
[French, from Old French botique, small shop, from Old Provençal botica, from Latin apothēca, storehouse; see apothecary.]








"Só compro minhas roupas nos melhores botecos!"

Friday, November 14, 2008

Ler melhor para escrever melhor


No momento, tenho alguns alunos no exterior fazendo cursos de mestrado ou se preparando para entrar em uma faculdade nos Estados Unidos e na Europa.
A exigência de boa capacidade para pesquisar e escrever artigos e dissertações é comum nas universidades americanas e européias. Em geral, é preciso escrever muito em um curto espaço de tempo.
E não dá para dar aquele "jeitinho" e digitar o texto em corpo 15 para "fazer volume", ou, como a gente fazia na escola antigamente, fazendo letra grande para encher a linha. Nessas universidades, contam pelo número de palavras.
Os textos precisam ser claros, objetivos, bem fundamentados em pesquisas, evidências ou em autores consagrados e, principalmente, devem incluir todos os aspectos propostos na tarefa.
Para quem já é fluente em inglês, mas tem dificuldades em escrever para fins acadêmicos, há algumas aulas gratuitas que ensinam como interpretar as instruções para uma determinada tarefa, como selecionar textos relevantes, ler mais rápido, encontrar as idéias essenciais dos textos etc.
Nessas aulas, há exercícios e explicações em áudio.
Sugiro o mesmo site para quem está tentando escrever melhor para TOEFL, TOEIC, GMAT e SAT.
Bons estudos, pessoal!

Thursday, November 06, 2008

American presidents - Presidentes americanos

Clique para ampliar


Hallwoween já passou, mas ainda interessa


Acontece um fenômeno interessante no meu blog com relação ao Halloween: todos os anos, as pessoas continuam pesquisando textos sobre o assunto mesmo depois de passado o feriado. Não tenho a menor idéia do motivo, mas resolvi colaborar.
Vejo que as pessoas buscam textos simples em inglês sobre o Halloween, ou Dia das Bruxas, como é conhecida a festa no Brasil.
Por isso, fiz uma busca e encontrei um site que pode facilitar a vida desses pesquisadores do tema.
Achei um texto muito simples e ilustrado aqui.

Bem menos simples, mas bem legal de assistir, é o vídeo do History Channel, que explica a origem do Halloween. Além disso, o site tem jogos, mais vídeos, animações e textos sobre essa e outras celebrações. Vale a pena visitar!
Já dá para começar a planejar as atividades do Thanksgiving e do Natal lá mesmo.


Agora, para quem gosta de vintage como eu,
nada supera essas
ilustrações,
para todos os feriados:
e é clipart gratuito ainda por cima!

Tuesday, November 04, 2008

A jóia no joio


Você já reparou como às vezes é difícil entender nosso próprio idioma falado por pessoas criadas em uma região do país diferente da nossa, ou o português falado em outros países?
Mesmo o português de Portugal, dependendo da região onde é falado, é complicado para nós brasileiros entendermos. Eu mesma, às vezes, sinto falta da legenda!
Imagine então, entender uma língua estrangeira, como o inglês, falado por pessoas de diferentes regiões dos EUA ou de outros países.
Por isso, um site como esse que descobri é daquelas jóias em meio ao joio da Internet.
Nele, ouça o mesmo texto em inglês lido por pessoas com diferentes sotaques.
Dá para passar o domingo se divertindo, em vez de ficar vendo TV e ouvindo o massacre da língua portuguesa nos programas de auditório.
Ah, e você também pode deixar sua voz gravada lá.
Boa diversão!

Thursday, October 30, 2008

Halloween é dia 31 de outubro


Para ensinar às crianças vocabulário sobre o Halloween, que é comemorado em muitos países de língua inglesa, nada como atividades e joguinhos com boas ilustrações.
Se quiser saber a origem da palavra, leia meu post sobre o assunto, se ainda não leu. Ou visite o excelente dicionário etimológico gratuito (viva!) que já mencionei aqui no blog.
Para dar umas risadas no Halloween, assista aqui.
Para mais informações e materiais para o Halloween, que tal visitar um site totalmente dedicado a essa data?
Boa festa para todos!

Wednesday, October 15, 2008

Feliz Dia, Professores!!


Meu aluno Rafael me deixou uma mensagem muito linda no Orkut, pelo dia dos professores. Gostaria de compartilhá-la com vocês.
A letra* dessa canção me faz lembrar muito de um texto de Carl Sagan, que nos lembra de sermos humildes por sermos nada mais do que poeira de estrelas.
Do pó ao pó...
Que pode ser o pó do giz... :-)
Mas voltando a falar sério, acho que a humildade de reconhecer que só sabemos que nada sabemos é essencial para qualquer professor.
E essa é minha mensagem a todos os colegas pelo nosso dia!
PARABÉNS!


*Vale
Uma vida o que um sol
Uma vida o que um sol
Vale

Se aprende na escola,
Se esquece na guerra,
Um filho te volta a ensinar.
Está no espelho,
Está nas trincheiras,
Parece que ninguém parece notar.
Toda vitória é nada
Toda vida é sagrada

Um conjunto de moléculas
Postas de acordo
De forma provisional.
Um animal prodigioso
Com a delirante obsessão de querer perdurar.
Não deixaremos rastro,
Só poeira de estrelas.

Tuesday, October 07, 2008

Afogando em números ou, o Dia em que as Bolsas Tremeram


Com a crise mundial de mercados, o professor de inglês se vê diante de uma outra crise: como é que vou tratar desse assunto com meus alunos de conversação adiantada se há tantas coisas que nem eu entendo? E o vocabulário, então? Que palavrório complicado, gente!
Pensando nisso, resolvi dar uma ajudazinha em pelo menos uma das crises: a vocabular.
Assim como fiz no dia do terremoto em São Paulo, hoje escrevo para dar uma força aos professores no day after daquele terremoto nas bolsas de ontem (06.10.08 - Outra BlackMonday?!?!)
Separei este vídeo, que explica a crise do mercado imobiliário americano e que apresenta algumas palavras-chave sobre o assunto.
Sobre o dia de ontem, um correspondente econômico do The New York Times expressa sua opinião aqui, falando inglês devagarinho.
Outro repórter, do mesmo jornal, fala sobre o pacote econômico do governo americano. Ele fala mais rapidinnho, mas não tão rápido como as bolsas caíram ontem.
E, como ninguém é de ferro, este outro vídeo aqui, que explica toda a crise do mercado financeiro com bom humor. Achei até mais fácil de entender os conceitos.

Para completar, a imagem que ilustra este post veio de um site de clipart gratuito em que o autor ilustra metáforas em inglês. Como os tempos estão bicudos, vale a pena saber onde conseguir as coisas sem ter de pôr (com acento diferencial até 31.12.2008!) a mão no bolso.
Have fun despite yesterday's stock market plunge!

Wednesday, September 24, 2008

O Dia dos Professores vem antes do Natal


Mesmo assim, como os professores dedicados que conheço já devem estar planejando as aulas de dezembro, vou compartilhar aqui um site muito bonitinho (sorry, men, but I'm a woman and looooove cute stuff like this!) com clipart gratuito para fazermos materiais natalinos para nossos pupilos.
Além de haver desenhos mais modernos, há uma coleção de imagens vintage, que me fazem lembrar das figuras de cromo que eu colava para decorar meus cadernos na escola.
O que é figura de cromo? Isso é assunto para outro post!

Tuesday, September 23, 2008

Dicas de pronúncia para o Marcelo


O Marcelo, que tem deixado mensagens em inglês aqui no blog para praticar (muito bem, Marcelo!), me pediu dicas de pronúncia, ou seja, regras para saber como pronunciar as vogais em inglês.
Me lembrei de um post muito bom sobre o assunto no site do Ulisses W. de Carvalho, intérprete e autor de vários livros. Fica então aqui o link para o site dele com as dicas que o Marcelo me pede.

Bom proveito, pessoal! Have fun!

Sunday, September 21, 2008

Inglês para Vestibular


O leitor Carlos faz um bonito trabalho: dá aulas de inglês para pessoas carentes em um cursinho no interior de São Paulo.
Ele me pede materiais que o ajudem nas aulas.
Na Internet encontramos mais pessoas dispostas a compartilhar gratuitamente seu trabalho.
Encontrei um site com um curso gratuito de inglês para vestibular. Até onde li, gostei. O conteúdo é bom e o visual das páginas é claro e agradável. Pode ser baixado gratuitamente e impresso.

Espero que o Carlos aproveite e outros leitores - professores e estudantes - também!
Beijos a todos!

Friday, September 19, 2008

Ensinar Francês é Muito Difícil!


Caros colegas professores,

Com nosso dia se aproximando (15 de outubro - Teacher's Day!), acho que o melhor que posso desejar a vocês é que um aluno desses só exista na ficção!

Espero que se divirtam com o vídeo que escolhi para vocês em homenagem adiantada ao nosso dia.

Como o Joey diz: Tout la fruit para vocês!

Wednesday, September 10, 2008

Italiano é realmente fácil de aprender


Vejam mais uma demonstração de como é fácil aprender italiano. Aqui, outro de meus personagens favoritos explica o que é a ópera, que, segundo ele, é como os italianos falavam antigamente, ou seja, cantando. Só pararam porque cansava muito!
Numa outra cena, ele briga em italiano.

Tuesday, September 09, 2008

Falar italiano é fácil


Aprender uma língua pode demorar muitos anos, a menos que você seja uma daquelas pessoas que "pegam" o idioma só de ouvir. Como um dos meus personagens favoritos, demonstrando toda sua fluência no idioma dos meus antepassados. Watch and learn!

Monday, September 01, 2008

Para exercitar compreensão oral, com perguntas e respostas. Vários níveis!!


A leitora Fátima Vianna me pede dicas de sites com perguntas e respostas para exercitar compreensão oral.
Entre meus favoritos estão:
ELLLO, com vários temas e níveis de dificuldade, diferentes sotaques nas gravações e, ainda por cima, com jogos e ilustrações, o que aumenta a motivação.

http://www.esl-lab.com/, também com vários níveis de compreensão, assuntos diversos do dia a dia e do mundo acadêmico; com múltipla escolha, preenchimento de lacunas e transcrição dos textos.

Bom estudo, Fátima!

Friday, August 29, 2008

Isso é português bem falado?

Ouvi um médico dando o seguinte conselho na TV (ah, essa infinita fonte de assunto para meu blog...!):

"É importante para a saúde se alimentar bem e fazer atividade física. Agora, se você insistiu em fazer exercícios físicos, pelo menos coma direito!"

Pergunta: esse doutor domina a língua portuguesa?

Com a palavra, o leitor.

Quanto tempo demora para sair o resultado do TOEFL?


O leitor Sílvio Reis me deixou essa pergunta aí do título do post.
De acordo com o site official do TOEFL, os resultados ficam disponíveis online em aproximadamente 15 dias úteis (dia útil em inglês = business day).
Na prática, alguns dos meus alunos já chegaram a esperar um mês ou mais para ter o resultado. Assim, se você tem prazo para obter seu score, faça o exame o quanto antes.
E torça para o pessoal do dito primeiro mundo cumprir o prazo!
Boa sorte!

Ah, em tempo: para quem gostou do clipart bonitinho que ilustra meu texto, ele está disponível gratuitamente aqui.

Monday, August 11, 2008

Ser pego com a boca na botija


Acho que pouca gente diz "pegar com a boca na botija" hoje em dia para comunicar a idéia de que alguém foi apanhado fazendo algo errado. Não sei como o pessoal mais jovem (a rapeize, como se dizia no século passado) diz isso atualmente. Quem souber, deixe aqui uma mensagem.
Ser pego com a boca no botija é o mesmo que ser pego com a mão na massa, ser pego no pulo, ser pego no flagra, com as calças na mão.
Todas essas expressões podem ser comunicadas em inglês com a frase "be caught red-handed", ou seja, ser pego com a mão vermelha (de sangue), no ato do crime.
Acho que uma pessoa que fale botija no Brasil, pelo menos aqui na cidade de São Paulo, vai ser pega no flagra confessando a própria idade! Portanto, se não quiser cometer esse crime contra si próprio, don't be caught red-handed dizendo coisas do tipo "A mulher pegou o marido com a boca na botija"!
Será que estou enganada?
Comentários, por favor! :-)

Olha o bafômetro aí, gente!




Alguém aí já foi pego com a boca na botija (em inglês: "Has anyone there been caught red-handed?"), ou melhor, com a boca na garrafa, ou na latinha?
Espero que não, pois dá multa (fine), perda da carteira de habilitação (driver lincense) e até cana no mau sentido (cana aqui não é cachaça, nossa bebida 100% nacional, pelo menos até que um aventureiro lance mão e registre, como os alemães fizeram com a nossa rapadura e os japoneses com nosso açaí! Cana nesse caso, para quem abusou da cana, é cadeia).
Espero que não!
Para os de fora do Brasil: nova lei de trânsito aqui proíbe qualquer mínimo consumo de álcool para quem for dirigir. A polícia está nas ruas com etilômetros, popularmente conhecidos como bafômetros, que medem o teor alcoólico do hálito (popularmente, o bafo) do motorista quando este sopra no equipamento.
Portanto, se beber, não dirija!
Em tempo, para quem quer saber o que é botija, trata-se de uma jarra (jug, em inglês).

Fim das férias. Não se atrase!


As férias de julho acabaram e é hora de se acostumar a acordar cedo de novo.
Para ninguém se atrasar (em inglês, get late) nem mesmo em inglês, fica aqui a dica de como entender e dizer as horas no idioma de Shakespeare.
E esse assunto me lembra de um outro post, que deu muito o que falar, sobre a expressão perder a hora em inglês. Como há formas diferentes de dizer isso, dependendo do contexto, vale a pena relembrar nossa conversa sobre o tema, clicando aqui.
"Don't get late" pode ser uma outra forma de dizer "Não perca a hora", ou seja, "Não se atrase".

Olha que bonitinho!


Vamos aprender a pronunciar os sons das vogais em inglês?
Nesta animação vocês verão as palavras escritas, a imagem a elas relacionadas e ouvirão a pronúnica da vogal isolada e da vogal inserida numa palavra.
Bem fácil. Recomendo para iniciantes e para todos que querem aprimorar a pronúncia do inglês.
Achei divertido. Espero que vocês aproveitem.
Beijos!

Depois de um longo e tenebroso inverno...


Bem, não tão longo e nem demasiado tenebroso. É que tendo a exagerar mesmo. O que fez esse mês de julho parecer longo e um tico tenebroso foi ter ficado de castigo, por trinta dias, sem usar meu computador, tentando me livrar do resto de labirintite que ainda faz meus ouvidos zunirem toda vez que me sento diante de uma tela informatizada. Ainda bem que a TV e o cinema pelo menos ficam fora dessa!
Conto isso para poder me desculpar pela ausência de postagens nesse período. E olhe que vontade e motivos não faltaram!
Para marcar essa reestréia, quero indicar um site (sítio, em português) com vídeos para aprender inglês básico. Embora as imagens sejam meio toscas, acho que ajudam os iniciantes no idioma a entender as situações e vocabulário.
Como o campeão disparado de buscas no meu blog continua sendo por nomes de verduras e legumes em inglês, a primeira dica é para esse vocabulário. Esse link também dá acesso a outras animações com outras situações.
Bons estudos!

Friday, June 20, 2008

Clipart gratuito


Fim de semana chegando... Momento para professor descansar? Não! Hora de preparar as aulas da semana que vem.
E, para ficarem bem caprichadas, que tal usar cliparts gratuitos como esse aí do lado? Feminino demais? Calma, homens. Há muitas figuras para escolher.
Aqui há várias opções.
Bom divertimento!

Thursday, June 05, 2008

Labyrinthitis sucks!



Como continuo com labirintite, não posso ficar muito tempo no computador, por isso, esse vai ser um post "the flash" (rapidinho).
Não dava para não compartilhar com vocês esse achado.
Para saber a diferença de pronúncia entre o inglês britânico e o americano, vá ao site http://www.thefreedictionary.com/ e digite a palavra desejada. Veja se aparecem os ícones com as bandeiras britânica e americana. Se aparecerem, clique sobre eles para ouvir o som das diferentes pronúncias.
O dicionário também fornece a definição das palavras em inglês e, em alguns casos, a tradução para diversos idiomas.

Boa diversão!

Sunday, June 01, 2008

Menção honrosa para o vencedor do desafio do pipitu


Menos de seis horas depois de ser postada, minha charada do pipitu (fala-se pipitú, mas, pela regra, não acentuamos as oxítonas terminadas em -u) já havia sido desvendada pelo Ulisses.

Ele acertou na mosca o que a palavra significava e, ainda por cima, citou a fonte.

Assim, fica aqui a menção honrosa ao Ulisses, que foi rápido e certeiro!

Saturday, May 31, 2008

O que é um pipitu????


Pela primeira vez vou deixar um desafio aqui para os leitores.

Como diria o Charada do Batman, "Riddle me this:"

O que é um pipitu ?

Alguém sabe?

O primeiroa a responder certo receberá menção honrosa.

Aproveitem o fim de semana para tentar vencer o desafio!

Wednesday, May 21, 2008

Tsunami dá aulas em museu de ciências !!?!!!?



Ah, a TV ao vivo... Sempre nos ensinando novas lições.
Agora mesmo, acabo de ouvir um repórter dizer:

"Agora vocês estão vendo esses alunos recebendo instruções de um tsunami."

Fiquei feliz por saber que os tsunamis não trazem só destruição. Tsunami também é cultura! E atua como instrutor em um museu, explicando para estudantes como ocorre um tsunami. Isso é que é metalinguagem. O resto é brincadeira!

Saturday, May 17, 2008

Vamos aprender a escrever de novo?


A gente sabe que está ficando velha quando percebe que não é a primeira vez que vai ter de aprender a escrever de novo...
Pois eu me lembro da primeira vez que tive de esquecer regras aprendidas a duras penas e aprender novas, em 1970. Foi nesse ano mesmo? Quem se lembra? Cuidado! Lembrar disso revela a idade...
Lembro-me de ter de parar de acentuar cafèzinho, mas continuar acentuando café e , mas não sòmente, como era. E olha que nem fazia lá muito tempo que eu tinha aprendido a escrever e já estavam mudando as regras de novo!
Dava vontade de dizer: Gente, resolvam o que vocês querem! (Em inglês: People, make up your minds!)
Pelo menos dessa vez demorou mais tempo para acontecer, mas lá vamos nós de novo: desaprender o que custamos tanto a decorar...
Vem aí a unificação ortográfica entre Brasil e Portugal e é prá logo!
Uma vantagem para mim, pelo menos, isso vai ter: vou parar de me irritar toda vez que vir o trema faltando em palavras como seqüestro (lida como: /sekuestru/), que hoje, sem o trema, leio como /sekestru/. Já não chega isso ser um crime hediondo e ainda tem de irritar com a falta do trema?
Bem, parece que um dos problemas de seqüestro (até 2009 tem trema, sim!) o Brasil vai conseguir resolver.
Bom fim de semana e vão preparando a cartilha Caminho Suave (lá vou eu revelando a idade de novo!)

Wednesday, May 14, 2008

Um agradecimento e um pedido de desculpas


Quero agradecer de novo ao site imera pelo destaque, agora da semana, dado ao meu blog. Muita gentileza novamente, principalmete por eu ter feito tão poucas postagens nos últimos dois meses, como observou o mestre Jarbas.
E aqui vai meu pedido de desculpas por não estar escrevendo com a freqüência que gostaria, pois é um grande prazer escrever e interagir com os animados e bem-humorados leitores.
Acontece que, além de muito trabalho, estou com stress ocular... Já ouviram falar nisso?
Pois é, eu nem sabia que existia. Mas, parece que isso é um dos males que acomete os aficcionados por computadores como eu, que usam a maquininha para o trabalho e o lazer :_)
Pelo que li, esse stress pode acontecer com qualquer um que use o computador por mais de 3 horas por dia! Imaginem só! Quem será que é louco, hoje em dia, de usar o computador SÓ 3 horas por dia? Como é que vive?
Enfim (em inglês: anyway), estou sofrendo disso e só tenho digitado com a tela apagada! Só olho na tela para corrigir rapidinho, para os sintomas não atacarem. Assim, tenho evitado usar o computador para o prazer de escrever o blog, me poupando para o trabalho.
Para os curiosos, os sintomas são: tontura, enjôos e, no auge da crise, que foi há dois meses: suores frios e taquicardia. Ave!
Qual o remédio? Ficar longe do computador até sumirem os sintomas... (Como diz Marlon Brando em Apocalypse Now: The horror! The horror!)
Beijos e até mais!

Wednesday, May 07, 2008

Agradecimento ao site imera pelo destaque

Hoje fiquei feliz ao acordar e ler esta gentileza. Aproveito para divulgar o site:



O Blog Ana Scatena é o Destaque do Dia do Imera Bookmarks.

http://imera.com.br/

Atenciosamente.

Wednesday, April 23, 2008

O dia em que São Paulo tremeu!


Este é um post rápido para ajudar os professores de inglês que trabalham no sudeste do Brasil e que, com certeza, hoje vão ter alunos em classe querendo contar como foi o tremor de terra que sentimos (eu incluída: senti sofá sacudindo, vi janela balançando...) ontem, 22 de abril de 2008.
Para falar sobre o terremoto os professores e alunos podem pesquisar aqui. Outras fontes:
Uma atividade para imprimir
Um glossário maior
Um joguinho de vocabulário com alguns termos sobre terremotos
Joguinhos on-line sobre terremotos

Boas aulas!

Ah, sim... caso alguém esteja interessado em saber: como esse não foi o primeiro terremoto que senti aqui em São Paulo, fiquei esperando para ver se piorava. Como passou logo, continuei sentada no sofá...Ô, preguiça...

Thursday, January 31, 2008

Extra! Extra! Passista é sino!



Acabo de ouvir uma repórter televisiva comentar com uma passista, entrevistada durante um ensaio de Carnaval:
– Nossa! Você soa mesmo de tanto sambar!
Deve ser a primeira passista que, além de sacudir as cadeiras, emite sons, como um sino, campanhia ou coisa parecida. Pena que a repórter não tenha perguntado que som era esse, pois, se a dançarina emitisse som de pandeiro, nem precisaria da bateria (percussion band em inglês) no desfile de Carnaval!
Imagino que, para conseguir esse feito, a passista deva precisar suar a fantasia!


Feliz Carnaval a todos os leitores!!! Espero que encontrem dessas passistas que soam. Devem ser fascinantes de se ouvir! :-)

Wednesday, January 30, 2008

Enigma da passista decifrado!


Li no ótimo livro O Erro de Descartes:

"Poucas coisas podem ser tão salutares quando se encontra um obstáculo intelectual como dar umas férias ao problema ou a nós próprios."

E acho que é verdade. Quando paramos de pensar em um problema, muitas vezes a solução aparece.

Como vocês leram em minha postagem anterior, eu estava intrigada querendo descobrir que som a passista fazia ao sambar. Pois depois de uma noite de sono, acordei e lembrei que a própria passista tinha respondido a essa pergunta no meio da entrevista, e eu não tinha percebido.

Quando a jornalista perguntou o que ela fazia para manter a forma, achei que a passista havia respondido "Para manter a forma, opÍto pela salada."

Na hora, achei que ela estava apenas pronunciando errado a forma da primeira pessoa do presente do verbo optar que, como todos sabemos, tem -p mudo e é pronunciado /Ópto/ mas, provavelmente, a passista estava dizendo que APITAVA pela salada, ou seja, pedia uma salada apitando. Como já sabemos que ela soa, então, posso concluir que o som que ela faz seja de apito mesmo, não de sino. Samba, soa feito um apito e usa esse recurso para pedir uma salada.

O que vocês acham da minha tese?


Tuesday, January 29, 2008

Para os fãs de biografias

Minha amiga Lea e meu aluno André gostam muito de ler biografias.
Então, hoje a mensagem é em especial para eles e para outros fãs de histórias sobre a vida dos outros.
Antes que me perguntem, ler a Revista Caras não conta como leitura de biografias!

A leitura de biografias pode ser muito inspiradora, dependendo é claro, do personagem biografado.

Então, aqui fica a dica de um texto em inglês com som sobre Cristóvão Colombo. Ao passar o cursor sobre os ícones de páginas, vê-se o texto em espanhol. Dá para treinar inglês ouvindo e lendo junto da narradora.

Wednesday, January 09, 2008

Perder a hora em inglês dá o que falar!

Caros leitores,
Felicíssimo 2008!
A ano nem bem começa e os brasileiros já estão preocupados com o horário. E depois dizem que somos um povo preguiçoso!
Como a expressão "perder a hora" em inglês desperta interesse volta e meia na Internet,
resolvi repeti-la.
Leia os posts e aproveite os comentários dos leitores.
Aqui e aqui.
Beijos a todos e um ótimo ano de 2008!
Ana