Wednesday, March 31, 2010

Ai, que dor de cabeça!

Semana passada fiquei sete dias com dor de cabeça... Sério! Sofro desse mal desde que tinha sete anos de idade. Nossa! Quanto sete! Dizemos que sete é conta de mentiroso, mas nesse caso é verdade!
Esta semana, como estou bem melhor, escrevo sobre as preposições, que dão muita dor de cabeça - ainda que no sentido figurativo - a quem aprende inglês (ou qualquer língua).
Um dos motivos para as preposições serem tão difíceis de se aprender vem do fato de muitas não terem uma relação lógica aparente com as palavras a que se encadeiam.
Podemos dizer, grosseiramente, que existem palavras "cheias"  e palavras "vazias" de conteúdo.
As "cheias" seriam os substantivos (cadeira, amor), adjetivos (bonito, frio), verbos (pare, viajou), etc.
Essas palavras comunicam um sentido para quem as reconhece em um determinado contexto. Ou seja, fazem com que nos lembremos de um conceito, como por exemplo: o que é uma cadeira, como é o sentimento amor ou como é algo bonito. Lembramo-nos de imagens e / ou experiências com tais objetos, emoções, etc.
Já as preposições não despertam em nós uma lembrança de um conceito imediato. Tente pensar que imagens as preposições a seguir despertam em você: a, de, para, com. Difícil, não é? Por isso as preposições são consideradas palavras "vazias".
Por serem "vazias", fica mais difícil lembrar quando usá-las em inglês (ou outra língua estrangeira; até em espanhol, essa língua prima da língua portuguesa, há diferenças. Nem sempre podemos usar em espanhol as mesmas preposições do português, embora haja semelhanças).
Claro que há associações com significados que podemos fazer para ajudar a memória.
Por exemplo:
from (de) pode significar origem: I'm from São Paulo, Brazil. (Sou de São Paulo, Brasil.)
to (para) pode significar destino: I'm going to Rio on Easter. (Vou para o Rio na Páscoa.)
in (em) pode significar localização dentro de um limite: I'm in Rio. (Estou no (em + o) Rio.)
on (sobre) pode significar localização (em cima de algo, por exemplo): The book is on the table. (O livro está sobre a mesa.)
As associações podem fazer mais sentido se visualizadas com a ajuda de um mapa mental ou de ilustrações.

Mas nem sempre essas associações funcionam. Assim, uma boa maneira de memorizarmos as preposições é colocá-las em estruturas de frases com contexto conhecido. Quanto mais a preposição estiver em uma frase que tenha sentido e, se possível, significado pessoal para quem a lê, fala ou escreve, mais fácil de lembrar. Por exemplo: I'm tired of the BBB show! I never watch it, but people talk about it all the time! (Estou cansada do BBB! Nunca assisto, mas as pessoas falam sobre isso o tempo todo!) Ao escrever algo que me desperta uma resposta emocional (no caso do BBB, raiva visceral, :-), as chances de lembrar das palavras em inglês aumentam.

E há também os casos de regência, ou seja, certas palavras pedem certas preposições, como em português: Quem vai, vai a algum lugar. Quem vem, vem de algum lugar.

Venho de São Paulo. Vou ao Rio. (NÃO diga: Vou no Rio. Quem vai no (em + o) rio, se molha! :-)

Assim, ao ler ou ouvir preposições que queira memorizar, sempre verifique qual a palavra que a antecede, ou seja, que vem antes dela na frase. No texto escrito, a palavra que vem à esquerda da preposição. Regência, em inglês é agreement. Para saber que verbos  normalmente pedem determinadas preposições, é preciso prática.

Fazer exercícios com frequência também ajuda. Aqui há uma série deles,  com explicações em inglês.
Para praticar as preposições de lugar, clique aqui. Esse é um exercício para iniciantes.
Este é mais avançado. Este também.
Quem é mais avançado e se prepara para um exame como o Toefl, pode fazer um teste aqui.
Para quem gosta de ler em inglês britânico, este teste é bem divertido. Temos de clicar nas preposições que aparecem no texto. Como elas são palavras mais de ligação do que de significado (são "vazias", lembram?), tendemos a não vê-las. O cérebro faz o olho "pular" as preposições e ler as palavras "cheias". Fiz o teste e, já no primeiro, deixei passar uma. Boa diNERDsão! :-)


The book is on the table and the free clipart is here.

No comments: