Monday, November 20, 2006

My bad!


Um leitor ou leitora atento(a) deste Blog chamou minha atenção para o fato de eu ter escrito mal em lugar de mau numa parte da mensagem Dormi mal. Primeiro, gostaria de explicar que fui vítima da DST! De manhã, quando escrevi a mensagem, estava sob o efeito dessa maldição que se abate sobre mim durante certos meses do ano (rs,rs)! Mesmo relendo a mensagem antes de postar, deixei passar esse furo!
Achei a oportunidade boa para escrever sobre a diferença entre mau (bad) e mal (badly).
Quando falamos essas palavras, na maioria dos estados brasileiros, não fazemos distinção entre a pronúncia do -l e do -u finais; pronunciamos mal /máu/como mau /máu/. Creio que no sul do Brasil a pronúncia seja diferente, com o -l sendo pronunciado como /l/ e não como /u/. Algum leitor do sul do país pode me dizer se é isso mesmo?
Por conta de o som ser o mesmo e os significados serem muito próximos é que precisamos prestar atenção à função da palavra na frase para escolhermos entre as grafias mal e mau, pois só na forma escrita é que se marca a diferença. Para escolher entre o bem e o mal, o bom e o ruim, não há o que pensar! Tem de escolher o bem e o bom sempre, certo? O que é bem diferente do que fazem os governantes brasileiros, que sempre escolhem o bem-bom! Mas isso é problema de padrão ético.
Se quisermos obedecer aos padrões gramaticais, escreveremos:
"Dormi mal (advérbio), pois dormi num mau (adjetivo) colchão." (" I slept badly because I slept on a bad mattress.")
Um teste para verificar se escolhemos a forma adequada é pensar nos opostos:
Dormi bem (x mal), pois dormi num bom (x mau) colchão.

Como vêem, desobedeci à regra sem querer, por estar sofrendo de DST. Dessa forma, sugiro que, ao anunciar o DST daqui por diante, o governo também divulgue o seguinte alerta:

"O Ministério da Educação adverte: DST pode causar danos à gramática." :-)
Beijos! Durmam bem hoje, num bom colchão. (Sleep well tonight, on a good mattress.)

PS.: Alguém percebeu a brincadeira com o título (My bad!) e a figura que ilustra esta mensagem? Vamos ver quem é (a)o primeiro(a) a responder aqui?

2 comments:

Natália [amiga do gui] said...

Well, I’m not the best writer, my spoken English is ten times better, or at least that’s what the CELS Higher has told me, I passed whit merit in the speaking, but I only got a pass in writing. Anyway, I’ll try not to write something awful.
As for the title and the picture, I loved it, although you did not had to warn us, it was quite clear, and you could have waited to see if any comments were going to show up.
As for the text I can say I have a LOT of trouble concerning the bad/badly mau/mal, I constantly have to stop and think witch one goes were, if I’m awake I’ll get the mau/mal correctly but the, bad/badly… well it takes some time to make the wrong choice, witch I’m always able to do.
I hope that after I read “My Bad” I’ll be able to make the right decision when it comes to bad/badly!

Ana Scatena said...

Hi, Natália!
I liked to see you're writing in English! Congratulations on your CELS score!
About the little joke I made, remember that it's obvious for you but, for someone who's just starting to learn English, it may be difficult to get.
Now, I have another challenge: the joke has many layers. You can see the one that's quite obvious, but what are the other interpretations that you can make?
What are the other references that I crossed when I chose the title, the picture and the words in the text? Why that title, for that text with that picture?
This will help you think of the possibilities: "O sentido institui-se a partir de feixes de relações, pois a situação comunicativa é um recorte, sempre processual, no tempo e no espaço e se conforma a partir de uma infinidade de dados mutantes que singularizam a situação."(Sabine Gorovitz in Os Labirintos da Tradução, p. 15, Editora UnB, 2006). Boa diversão!
Sobre bad/badly, aguarde um post especialmente para vc!
Thank you and... volte sempre!