Monday, July 07, 2014

Para aprender um idioma, primeiro aprenda a frustrar-se

Como meus leitores sabem, estou aprendendo espanhol ou, pelo menos, tentando.
Quem diz que espanhol é fácil, nunca tentou aprender mesmo...
Claro que a gramática e o vocabulário são muito parecidos com o português e que ler em espanhol é sopa (gíria velha!) comparado com ler em tcheco, russo ou hebraico, etc, etc.
Mas tentem aprender os verbos direitinho, memorizando toda a conjugação com a grafia e pronúncia corretas. E o mais difícil ainda: tentem usar corretamente os verbos numa conversa...quando não dá tempo de pensar... Nossa! Que difícil! Mas estou me esforçando. Faço exercícios em livros, na internet e peço para a professora me tomar o ponto (expressão velha!)
Ou seja, no pain, no gain (sem esforço, não há ganho).
Quem acha que aprender qualquer idioma sem esforço e disciplina é possível, está enganado. Claro que o processo pode ser facilitado por  um professor competente e experiente, que tenha boa formação pedagógica e profundo conhecimento do idioma. Bons materiais e uma metodologia dinâmica ajudam. Agora, sem esforço do aluno para praticar, buscar oportunidades para ouvir, falar, ler e escrever o idioma, fica muito complicado.
O Ulisses Wehby, do ótimo blog Tecla SAP,   tem um texto muito bom com 10 dicas infalíveis para aprender um idioma. Logo no início ele já avisa que infalível não quer dizer simples nem fácil. Acrescento que também não quer dizer rápido...
Percebo isso muito claramente nos meus estudos de espanhol. Inúmeras vezes a professora tem de corrigir e explicar a mesma coisa, que juro que eu havia aprendido, mas que, na hora de falar, me escapa. Isso acontece por várias razões, que explicarei em um outro post. Por isso a persistência é tão importante.
E isso fica mais difícil com a frustração que acontece a cada etapa, a cada aula, a cada fala. Os erros são inevitáveis, por maior que seja o empenho, o esforço e a concentação. E continuarão a ocorrer, por muitos e muitos anos. No início, mais frequentes; depois, cada vez menos, mas sempre presentes.
Assim, eu acrescentaria à lista do Ulisses um 11º item: capacidade de conviver com a frustração.
Se você não conseguir persistir e manter-se motivado diante das frustrações, dificilmente vai falar um idioma estrangeiro. Por isso, é importante saber que frustrar-se é parte inerente ao processo de aprendizagem de uma língua. Minhas aulas de espanhol nunca me deixam esquecer disso... Mesmo assim, o prazer de falar um outro idioma supera tudo.
Espero que este post sirva de incentivo para que você, leitor, comece ou continue sua aprendizagem com muita determinação. A recompensa é muito boa!
Clipart gratuito aqui.

10 comments:

BRENO said...

Ana,
Não poderia concordar mais. As minhas tentativas de aprender espanhol me transformam na pessoa mais impaciente do mundo. Costumava pensar: é tão parecido, mas não entra na minha cabeça. Agora, depois de algumas curtas viagens à Espanha e um pouco mais de dedicação, parece que finalmete começo a falar bem o idioma espanhol. nem com o inglês tive este problema.

Ana Scatena said...

Oi, Breno!
Obrigada por dividir suas dificudades aqui. Acho que contar nossos percalços ajuda a mostrar que aprender um idioma requer tempo e esforço.
Volte sempre!

Ulisses Wehby de Carvalho said...

Tudo bem, Ana?

Parabéns pelo texto! Concordo e assino embaixo! Mas tenho que fazer uma correção. O texto das 10 dicas é da patroa. ;-) A Julia escreveu, eu só dei uns pitacos...

Beijos

Anonymous said...

Bom dia!

Ana, gostei do texto. Só nao agradei do verbo que voce usa: frustrar.

Acho que nao seria a palavra adequada. É pessimista. E pode causar erros de compreensao. Da a impressao de que aprender outro idioma voce sofre ou que aprende sofrendo.

Acredito que o sentido que voce quis dar a palavra, é o mesmo que esforço e dedicaçao.

Dedicaçao nao é frustraçao.

Digo isso pois apoio esta frase: as pessoas que estudam na escola ou faculdade, ou que trabalham, reclamam por desejarem o resultado e esquecem que no exato momento que implicam com o estudo ou o trabalho, é justo o momento em que estao vivendo.

Aqueles que vivem so pensando no resultado do estudo ou do trabalho, na realidade, so querem ter. Esquecem de ser e viver.

Abraços,
de Tiago, um novo leitor de seu blog.

José Eleudson Gurgel Queiroz said...

Ana,

Entre 2008 e 2009 tive a oportunidade de estudar na Espanha.

Acontece que meu estudo de espanhol foi menos de um ano antes da viagem, após saber da conquista da bolsa de estudos.

E o que me fez passar bem por este período foi não ter vergonha ou frustração pelos erros cometidos. Até porque, muitos colegas latinos de língua espanhola ficaram enrolados no início, pois os espanhóis falam muito rápido e com muitas expressões locais. Daí em diante, levei na esportiva.

Meu desafio agora é aprender inglês...

Ana Scatena said...

Que ótimo depoimento, José! Serve de incentivo para quem está se sentindo péssimo porque tem dificuldade para aprender. TODOS, à exceção dos gênios, temos MUITAS dificuldades para aprender idiomas. Na minha primeira vez em Madri eu tinha impressão que algumas pessoas falavam árabe! Eles falam muuuuito rápido. E que interessante você contar que até os falantes de espanhol tiveram dificuldades para entender. Então, capricha no seu inglês aí que eu vou batalhar meu espanhol aqui... :)

blogger.com said...

Gostaria de cadastrar meu email para receber mensagens do seu blog, como faço

Ana Scatena said...

Caro blogger.com,
Para receber minhas postagens, escreva seu e-mail no campo abaixo da frase ASSINE O BLOG, que fica do lado esquerdo da tela. Obrigada!

Viviane Neme Campos said...

Muito interessante sua análise. Tentando aprender inglês pela milésima vez, mas, desta feita, com muita dedicação, tenho essa sensação de frustração. Às vezes,sinto que apesar de gostar muito do inglês (paixão recente), a recíproca não é verdadeira (amor não correspondido). A grande diferença é que hoje tenho um objetivo que me mantém firme no propósito. Portanto, o amor vencerá!

Ana Scatena said...

Viviane, você já se frustrou algumas vezes e não desistiu. Então, é mais forte que os obstáculos e, com disciplina e persistência, conseguirá alcançar seu objetivo. Espero que meu blog te ajude!