Tuesday, June 06, 2017

Que borboleta, cara pálida??


Se tem uma coisa que me irrita é ouvir pessoas usando expressões traduzidas (mal) do inglês quando podemos transmitir a mesma idéia com expressões em português.
Querem saber uma dessas expressões irritantes que umas celebridades da televisão brasileira adoram usar e que não quer dizer patavina?: "Borboletas no estômago". As celebridades costumam declarar que precisam sempre estar apaixonadas e que, se não sentirem que estão com borboletas no estômago quando estão com alguém, então não vale a pena. Cruzes! Se eu sentir que estou com borboletas voando dentro da minha barriga, aí é que não vou querer chegar perto da pessoa de jeito nenhum!
O que eu queria mesmo saber é quando foi que decidiram substituir a boa e velha expressão "sentir um friozinho na barriga" por "sentir borboletas no estômago". Alguém aí sabe?
A sensação de "frio na barriga" é bem conhecida: quando descemos do alto de uma montanha-russa sentimos; se vemos uma pessoa por quem estamos apaixonados também; e o danado do frio também aparece quando estamos na sala esperando por uma prova ou pelo chefe. Sentir frio ou friozinho na barriga é sinal de expectativa e ansiedade.
Agora, digam aí, como é que é sentir borboleta no estômago? Imagino umas asas fazendo flap-flap lá dentro e sinto um certo asco... E vocês, leitores, o que acham?

10 comments:

Vitor Vicentini said...

Oi, Ana.
Eu sinto friozinho na barriga! :)
Beijo. V.

Rafa said...

Oi ana... Achei seu blog através de um site... uma confusão! Eu estudo inglês há 7 meses. Sou muito dedicado e passo horas estudando! Na internet existe muito material para a língua inglesa e isso me deixa confuso. Além de fazer um curso e ter o material, não me prendo a ele e nem ao professor. Então, montei um cronograma com os seguintes tópicos: pronunciation, listening, lexical, reading and writing. E separei os sites que utilizo para aprender de acordo com esta regrinha. Assim não me perco e tenho consciência que estou praticando tudo. Eu utilizo o lexical approach como método de aprendizagem pra mim. E o curso que escolhi também. Para mim, é o que melhor se encaixa. Mas voltando ao assunto para o qual estou aqui comentando, eu li que você está aprendendo espanhol, o que parece ser mais difícil que inglês, e tem dificuldades com a pronúncia assim como eu tenho problemas com a pronúncia no inglês. Achei um site que treina pronúncia. E muito legal! Ele ensina toda a parte fonética e com áudio. É incrível! E o melhor: eles também treinam os sons da língua espanhola. Não sei se você conhece, mas como não tenho com quem conversar em inglês e nem tenho um americano para treinar minha pronúncia, utilizo o site! Espero que goste!

http://www.uiowa.edu/~acadtech/phonetics/spanish/frameset.html

Eles só trabalham com 3 línguas: espanhol, inglês e alemão!
Vou deixar meu email.
rvinacio@gmail.com

um abraço!

m.heichard said...

É nisso que dá falar por falar.
Quando naão se tem certeza, é bom usar linguagem simples. Aí temos certeza de não estar comeetendo gafes linguisticas. Com certeza muito porovidencail o texto. Leva-nos a refletir.

Paz Profunda
miguelheichard

www.m-heichard.blogspot.com

m.heichard said...

É nisso que dá falar por falar.
Quando naão se tem certeza, é bom usar linguagem simples. Aí temos certeza de não estar comeetendo gafes linguisticas. Com certeza muito porovidencail o texto. Leva-nos a refletir.

Paz Profunda
miguelheichard

www.m-heichard.blogspot.com

Ana Scatena said...

Obrigada, pelo comentário, Miguel.

Ana Scatena said...

Rafa,
Que legal seu post. Dicas valiosas para mim e para os leitores.
Parabéns por esse esforço, dedicação e por ser tão oraganizado!
Pessoas como você são um exemplo.

Fabio said...

Oi Ana e Rafa, aprender um idioma estrangeiro sozinho é o maior barato, mas um curso formal faz uma diferença enorme. No inglês, eu comecei fazendo curso formal, mas no alemão eu comecei sozinho (na época da fita cassete!), todos os dias, 15 minutos por dia, durante 4 meses, só eu, o livro e a fita cassete :-) Depois de concluir o "curso" em quatro meses nesse esquema, decidi que estava na hora de entrar em curso formal. Fui ao Goethe-Institut, fiz o teste de nivelamento e acabei entrando no terceiro semestre do curso do Goethe. Ou seja, meu aprendizado solitário (e gratuito) me economizou algum $. Usei o mesmo método de estudar sozinho mesmo quando estava no curso formal, e graças a ele consegui pular alguns semestres mais adiante. E no finalzinho, minha dedicação foi recompensada com uma bolsa para estudar na Alemanha, concedida, na época, pelo Goethe-Institut ao melhor aluno do ano.

Enfim, eu só queria destacar a importância de um estudo formal de um idioma estrangeiro, sem menosprezar o estudo solitário. Em uma escola de idiomas, desde que bem equipada como o Goethe-Institut, você encontra vídeos, livros e muito material didático que lhe permitem ir tão longe quanto você conseguir, e você ainda tem a vantagem de ser observado e avaliado, coisa que no estudo solitário você não tem.

Ah, sim, viva a internet! Eu queria que a internet já existisse na época em que comecei a estudar alemão. Se eu tivesse internet naquela época com certeza teria pulado mais alguns semestres no Goethe-Institut :-))

Obrigado também pelo link do site sobre fonética. Vou divulgá-lo no meu blog fidusinterpres.com.

Ana Scatena said...

Ô gente esforçada, sô! Vocês estão me fazendo me sentir uma preguiçosa! Nossa, Fábio, aprender alemão assim, na raça, com essa determinação! Impressionante! Parabéns!

Monica Zimpeck said...

Como é esta expressão da borboleta em inglês? Não conheço.

Ana Scatena said...

Oi, Mônica!
Aqui vão algumas explicações e exemplos:

- have/get butterflies (in your stomach)
- (informal) to feel very nervous before doing something:
"I've got butterflies in my stomach."
"I always get butterflies before an exam."
"I used to get butterflies in my stomach before school tests."
"Even experienced musicians sometimes get butterflies before a performance. "

a nervous feeling in one's stomach. (*Typically: get ~; have ~; give someone~.)
"Whenever I have to speak in public, I get butterflies in my stomach."
"She always has butterflies in her stomach before a test."
" It was not frightening enough to give me butterflies in my stomach, but it made me a little apprehensive.""

Espero ter respondido sua dúvida. Volte sempre para comentar!
Obrigada!